Mãe Sem Frescura | %tag%

Nossos Destaques

Como foram os 5 anos com o Mirena (Implante no Útero)? Vale a Pena a Troca?

Como foram os 5 anos com o Mirena (Implante no Útero)? Vale a Pena a Troca?

Em 2010, aderi ao Mirena com dois objetivos: não tomar mais anticoncepcional e não ter mais ciclo menstrual. Conto todos os detalhes sobre o método e as primeiras reações iniciais aqui.

Os 5 anos se passaram e a validade do Mirena acabou.
E aí? Trocar ou não?

Mãe Sem Frescura - Como foram os 5 anos com o Mirena (Implante no Útero) Vale a Pena a Troca

Como foram esses 5 anos de Mirena?

Foram anos sem preocupação, lógico que dá sempre um medinho, porque como não é um medicamento oral, você fica apreensiva no início se está funcionando ou não. Mas, pode ficar tranqüila, porque funciona sim.

O Mirena é um sistema intrauterino que é colocado no útero e libera hormônio para a contracepção, o que vai reduzindo o seu endométrio (camada interna do útero), embora também seja utilizado para outros fins. É preciso de acompanhamento médico, pois a cada 6 meses é necessária a realização de ultrassom para verificar o seu correto posicionamento, pois podem sofrer deslocamentos e expulsões espontâneas, embora comigo não tive qualquer anormalidade.

Quanto ao fluxo menstrual, o volume foi realmente mínimo (sangue mais escuro como no final da menstruação), tinha meses que vinha e a grande maioria não tinha qualquer sinal. Então, os meus dois objetivos foram atingidos, porque também não fiquei grávida neste período.

Muitas questionam sobre o peso, mas para mim não tive qualquer alteração, porque o hormônio levonorgestrel é liberado em baixas doses dentro do útero e conforme fabricante os efeitos colaterais são mínimos, e realmente não tive qualquer alteração durante este período, embora dependa de cada organismo.

Como qualquer medicamento contraceptivo há uma taxa hormonal diária sendo depositada no seu corpo, por isso, além do ultrassom fazia acompanhamento do meu nível hormonal para que estivesse sempre estável e não apresentou nenhuma anormalidade.

Como foi a troca do Mirena?

Como na primeira colocação, a troca foi realizada no hospital. Assim, não senti qualquer desconforto, pois fui anestesiada e só acordei quando já estava com o meu novo implante. O procedimento dura em média 30 minutos.

Durante os 4 primeiros dias tive um leve sangramento (cor de sangue) que depois foi cessado. Já as relações sexuais podem ser retomadas após 24 horas, conforme indicação do fabricante do produto, entretanto por cautela a médica indicou após 5 dias da realização do procedimento de troca.

Quanto custa?

Desta vez, o custo do Mirena e hospital foi de responsabilidade do convênio, embora o valor do produto é próximo a R$ 800,00 + hospital + médicos (ginecologista e anestesista). Como eu digo sempre, o valor pode ser alto, mas se fizer as contas dos gastos com anticoncepcional e absorvente, o valor compensa.

Vale a pena? Eu recomendo?

Sim!!! Com certeza! É realmente outra vida, sem aquela preocupação diária e mensal.

Quer saber mais do Mirena?! Como funciona? Como foi a primeira colocação?
Tem um post completo com todos os detalhes aqui.

Apaixonada pela sua família e por corridas, vive intensamente a rotina de mãe que trabalha fora, reforçando o conceito do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Implante no Útero (Mirena) – Devo ou não?!

Implante no Útero (Mirena) – Devo ou Não?! 

Quando casei, o meu desejo era ter 2 filhos, entretanto o tempo foi passando e as minhas idéias em conjunto com o meu marido foram mudando. Antes de engravidar do Flavio, nós resolvemos que teríamos um único filho que seria criado com muito amor e dedicação, pois hoje além de tudo ser muito caro, trabalho fora e é uma grande responsabilidade. Sei que estou dando o melhor futuro para ele desta forma.

Mãe Sem Frescura - Implante no Útero (Mirena) - Devo ou não?!

Quase 1 ano depois que o Flavio nasceu, procurei a minha ginecologista (Dra. Ana Paula Junqueira) e resolvi colocar um implante no útero. Há dois tipos disponíveis no mercado: útero e braço. Este método além de ser um contraceptivo também dou “adeus” a menstruação. Quando ficamos grávidas, não temos este incômodo por muitos meses e eu não gosto nem um pouco de menstruar, só de pensar já fico estressada, por isso, uni o útil ao agradável.

“LIVRE DA MENSTRUÇÃO E PÍLULA”

Desde junho de 2010, a minha vida mudou totalmente, pois não preciso mais ficar lembrando de tomar pílula e não me preocupo mais com a compra de absorventes. Eu recomendo!

Como é o método?

O implante chama-se MIRENA e é colocado no útero em um procedimento no hospital, embora alguns médicos optem pela colocação no próprio consultório. Eu fui anestesia e dormi por todo o procedimento, onde é realizada uma dilatação do colo uterino. Só sei que quando acordei já estava implantada, não senti absolutamente nada e foi muito rápido.

O que senti após a colocação?

As enfermeiras do hospital alertaram que teria muitas cólicas e também li isso na internet, entretanto não tive qualquer contratempo, absolutamente nada. A sensação era que nada tinha acontecido. A única coisa que incomodou mesmo foi que menstruei direto por um mês devido ao período de adaptação. Depois cessa, vem mais um pouquinho e vai cessando, até que o organismo esteja devidamente adaptado, ou seja, 5 anos sem menstruar (há somente alguns escapes pequenos e sem freqüência certa).

Livre da menstrução? Também contraceptivo? 

Fiquei até apreensiva, pois não é 100% garantido que a menstruação será cessada, o que depende da aceitação do organismo, ou seja, cada mulher reage de uma forma, embora para mim funcionou perfeitamente. Quanto ao contraceptivo, é garantido o mesmo percentual da pílula (99%).

Por quanto tempo?

O Mirena é eficaz por 5 anos consecutivos, embora é preciso realizar ultrassom periódico para confirmar que está devidamente posicionado no útero. Já o implante no braço tem duração apenas de 3 anos.

Quanto custa? 

Coloquei o Mirena em 2010 e paguei R$ 1.500,00 (implante + médico particular), sendo que a parte hospital foi pelo convênio. Então, faça as contas de quanto você gasta de pílula por mês e absorventes, e tenho certeza que chegará a conclusão que o implante é mais em conta e você fica tranqüila por 5 anos.

É realmente outra vida.
Vale a pena! Eu recomendo!

Quer saber mais do Mirena e como foram os 5 anos de implante no útero?
Confira aqui!

Mãe Sem Frescura - Implante no Útero (Mirena) - Devo ou não?!
31/12/10 – 1 ano e 5 meses 

Priscila Casimiro
Mãe Sem Frescura
www.maesemfrescura.net

*Post de 14/01/2011, atualizado em 25/06/2015

Obrigada pela visita e volte sempre!
Estamos presentes no Facebook, Google + e Instagram. *

Priscila Casimiro *
Mãe Sem Frescura *
www.maesemfrescura.net

Apaixonada pela sua família e por corridas, vive intensamente a rotina de mãe que trabalha fora, reforçando o conceito do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Filhos – Será?!

Filhos – Será?


É difícil a decisão de ter um filho, porque são vários prós e contras.

Na verdade mais contras…
 Mãe Sem Frescura - Filhos - Será?

Prós

– passar ensinamentos
– dar e receber carinho
– ver aquela coisinha fofa crescendo
– te chamando de mãe
– alegria ao ver a sua barriga crescendo
– os chutes na barriga
– alegria de ver aquela coisinha fofa saindo da sua barriga
– brincar

Contras

– ficar gorda, ou seja, gigante
– pode dar estrias
– pés inchados
– dor nas costas
– enjôos (eu tive muito – emagreci 2 quilos nos primeiros meses)
– adeus as noites de sonho tanto na gravidez quanto depois
– buscar na escola
– trocar fralda
– fazer xixi na sua cara (se for menino)
– controlar aquele monte de gente pegando o seu bebê no colo
– agüentar todo mundo metendo o bedelho em tudo a respeito do bebê
– cuidar quando adoecer
– adeus a todas aquelas saidinhas
– para quem fuma, parar de fumar
– para quem bebe, parar de beber
– dor do parto
– dor de estômago por causa da compressão (tamanho do bebê)
– pós operatório
Nossa… a lista não acaba…
Por isso, não pense nos contras, porque senão você irá desistir rapidinho.
Mas, não se esqueça de deixar tudo isso bem claro para o seu esposo/companheiro, porque hoje em dia as mulheres não cuidam sozinhas de seus filhos.
A vida da mulher mudou muito.
Agora a mulher trabalha fora igual ao homem e não consegue dar conta de tudo sozinha, por isso, deixe isso bem claro, mas bem claro mesmo.
Os homens são acomodados, ou seja, se você não mandar não vão fazer.
O homem tem que participar!!!!
Estou lendo o livro do Içami Tiba – Alta Perfomance – e numa parte ele cita que a família de Alta Performance é aquela que o pai participa das tarefas.
Segue um relato do texto: Um dia o autor do livro estava no avião e viu um pai sozinho trocando a fralda de seu filho em pleno avião, sem a ajuda de ninguém. Isso é família de Alta Performance.
Pense nisso!!! Ele ainda comenta no livro que a criança que tem um pai participativo será menos machista. Por isso, exija a participação do seu esposo/companheiro.
Voltando a história, enfim decidi ter um bebê no segundo semestre de 2008.
Fiz diversos exames e comecei a tomar ácido fólico¹ que preveni problemas de nascença no cérebro e na coluna vertebral do bebê.
E no primeiro mês estava grávida.
Tomava pílula há 4 anos e não tive problema para engravidar.
Muitos médicos dizem que a pílula não retarda o processo de engravidar, mas isso também depende da compatibilidade de sêmen, ovulação, idade e estresse ².
“A infertilidade afeta aproximadamente 1 em cada 5 casais. As causas da infertilidade podem estar ligadas a problemas masculinos (40%), femininos (40%) ou a uma combinação de ambos (15%), nos outros 5% dos casos não há causas aparentes para o problema.”
Autora: Dra. Maria Cristina S. Biazotti
Mas, quando for tentar engravidar não pense em nada, pois quando menos esperar dará certo. É só uma questão de tempo.
Eu achava que teria dificuldade para engravidar e que só aconteceria no início do ano de 2009, mas veio antes que imaginava. Em novembro estava grávida.
Em breve teremos um post mais detalhado a respeito da infertilidade.
¹ O ácido fólico, folacina ou ácido pteroil-L-glutâmico, também conhecido como vitamina B9 ou vitamina M, é uma vitamina hidrossolúvel pertencente ao complexo B necessária para a formação de proteínas estruturais e hemoglobina.
Se a mulher tem ácido fólico suficiente durante a gravidez, essa vitamina pode prevenir defeitos de nascença no cérebro e na coluna vertebral do bebê, como a espinha bífida. Pois o ácido fólico participa na formação do tubo neural no feto.
Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
² Comprovadamente, o estresse diário pode influir no desempenho de várias funções fisiológicas do organismo, inclusive no funcionamento hormonal, que reflete diretamente no aparelho reprodutor, podendo impedir a mulher de engravidar. Especialistas afirmam que aproximadamente um em cada dez casais tem dificuldade de ter filhos.
Origem: www.portalfeminino.com.br/SaudeDaMulher_Infertilidade.aspx

Apaixonada pela sua família e por corridas, vive intensamente a rotina de mãe que trabalha fora, reforçando o conceito do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.