Mãe Sem Frescura | %tag%

Nossos Destaques

Como Estimular o seu Bebê Mês a Mês – Estimule Brincando por Terapeuta Ocupacional

Como Estimular o seu Bebê Mês a Mês – Estimule Brincando por Terapeuta Ocupacional

Hoje o blog Mãe Sem Frescura recebe com muita satisfação a Terapeuta Ocupacional, Raquel Jaskulski, proprietária do IG/Fan Page Mamãe Cria e Brinca.

Conheci a Raquel pelo Instagram e fico apaixonada por cada postagem que ela faz, sempre incentivando com muita criatividade os pais e bebês, gerando assim praticidade, autonomia e muita diversão. Logo, a convidei a participar do blog abordando o tema “Como Estimular o seu Bebê Mês a Mês”, ou seja, como os pais podem estimulá-los brincando dentro das possibilidades que um bebê pode ter naquele mês de vida.

Como Estimular o seu Bebê Mês a Mês - Estimule Brincando por Terapeuta Ocupacional - Mamãe Cria e Brinca - Mãe Sem Frescura

Então, vamos ao texto na íntegra da “Mamãe Cria e Brinca“.
Saiba abaixo como estimular o seu bebê mês a mês.

——————————

Mamães e Papais,

 
Sabiam que brincar está diretamente ligado a aquisições de habilidades que nossos filhos precisam usar no cotidiano?
 
Todas as mudanças no crescimento físico e cognitivo dos nossos filhos se chama Desenvolvimento. Bem como a sua capacidade de aprender as habilidades sociais, emocionais, de comportamento, de pensamento e de comunicação que precisarão para a toda a vida. Todas estas áreas estão ligadas, e cada um depende e influencia os outros.
Como Estimular o seu Bebê Mês a Mês - Estimule Brincando por Terapeuta Ocupacional - Mamãe Cria e Brinca - Mãe Sem Frescura
A brincadeira é importante porque é a principal forma deles de aprenderem e se desenvolverem. A brincadeira é divertida para que seu filho explore, observe, experimente, resolva problemas e aprenda com seus erros.
 
Ele vai precisar de seu apoio e incentivo para fazer isso. Mas é importante encontrarmos um equilíbrio entre ajudá-lo e deixá-lo cometer os erros, porque descobrir sozinho sobre como funciona as coisas faz parte do aprendizado.
 
Coloquei alguns marcos motores e habilidades para atividades do cotidiano do seu filho até completarem 1 aninho de idade.
 

Ao Nascer até os 4 meses, seu bebê poderá:

– Olhar e seguir objetos em movimento
– Sorrir em resposta a vários estímulos 
– Segurar pequenos objetos, como uma bola pequena
– Tirar e tentar colocar a chupeta
– Fazer bolhas com a boca
– Mostrar a língua 
– Cuspir chupeta

Dos 5 Meses a 9 meses, poderá:

– Sentar-se no cadeirão
– Dizer ” ba ou dadada “
– Alcançar objetos quando de bruços
– Segurar uma colher
– Beber em goles
– Chupar a comida na colher
– Usar de xícara mas com auxílio
– Usar Canudo
– Tomar mamadeira sozinho 
– Bater Palmas
 

Dos 10 meses a 1 aninho, poderá: 

– Alimentar-se com as mãos e dedos
– Usar colher e varrer a comida
– Segurar a xícara e bebe
– Puxar para ficar de pé
– Engatinhar
– Começar a subir escadas com 4 apoios
– Descer da cama
– Tentar tirar sapatos
– Passar página de um livro
 

A partir de 1 aninho, poderá: 

– Usar um garfo, beber em copo 

– Empurrar os braços nas mangas e pernas nas calças
– Puxar as meias e tentam colocar sapatos

Como Estimular o seu Bebê Mês a Mês - Estimule Brincando por Terapeuta Ocupacional - Mamãe Cria e Brinca - Mãe Sem Frescura



Sabendo disso aconselho, mamães e papais, a incentivarem estes ganhos nas suas atividades de vida diária, no vestir, alimentar, banhar, locomover. Pois o tempo gasto com eles, brincando, conversando, ouvindo e interagindo com vocês os ajudam a aprender as habilidades de que precisam para a vida, como se comunicarem, pensarem, resolverem problemas, deslocando-se e socializarem com outras pessoas e crianças. 


Portanto, 
Criem e Brinquem juntos.

——————————-

Quer saber mais da Raquel Jaskulski?!

IG @mamaecriaebrinca

Fan Page https://www.facebook.com/mamaecriaebrinca

Terapeuta Ocupacional
CREFITO 5/6124
Membro ABRATO/ Associação Brasileira dos Terapeutas Ocupacionais

 

Apaixonada pela sua família e por corridas, vive intensamente a rotina de mãe que trabalha fora, reforçando o conceito do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Filho Independente – Será que dá?!



Filho independente - Tomar mamadeira sozinho
Flavio com 7 meses tomando mamadeira no berçário
A mamadeira é maior que ele, né?!

Olá…
Esses dias estava pensando em como será o futuro do meu filhote…
E é claro… será o melhor possível, né?!
Sou uma mãe um pouco desprendida, sabe?!
Desde que ele nasceu… sempre fiz e falei coisas para que ele seja independente de mim…

Quero que ele seja o meu filho, mas não um menininho mimado, sabe?!
Tem horas que não tem jeito… mas, sempre tento me policiar.

Desde pequenino… eu falava para as minhas amigas… q ele já tomava mamadeira sozinho… q deixava a chupeta do lado dele… e se ele quisesse… ele que pegasse… e assim, fui estimulando ele.

Por exemplo, tem dias… que ele não quer tomar o leite pra dormir e tb não quer dormir…
Vc acha que fica ali do lado dele?
É claro que não!!!

Ponho um dvd educativo e falo pra ele:
– A mamãe vai dormir e se vc quiser o seu leite, ele está aqui na mesa. É só levantar e pegar.

rsrsrsrs….

O pior é que assim mesmo que faço e falo… srsrsrs
Tem muitas pessoas que irão me criticar, mas o meu pequenino já me entende… e já tem que saber se virar sozinho dentro do possível, né?!

Tem vezes… que acabo não dormindo e vou lá no quarto dele…
E vcs não vão acreditar… ele já pegou a mamadeira e já está lá deitando assistindo o dvd… quando não já dormiu…

Ele toma a mamadeira sozinho desde bem pequeno… acho que com uns 4 a 5 meses… eu já deixava ele sozinho no quarto tomando a mamadeira… e qdo ele termina ele joga pro lado.

No começo, sempre ficava alerta… ficava com medo dele engasgar…, mas nunca aconteceu… Graças a Deus, né?!
Ele tem aqueles travesseiros anti refluxo… o colchão fica inclinado, sabe?!

E isso é ótimo… ele usa desde que nasceu…

Bjs, Pri
Obrigada pela visita e volte sempre!
Estamos presentes no Facebook, Google + e Instagram. *

Priscila Casimiro *
Mãe Sem Frescura *
www.maesemfrescura.net

Apaixonada pela sua família e por corridas, vive intensamente a rotina de mãe que trabalha fora, reforçando o conceito do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.