Mãe Sem Frescura | %tag%

Nossos Destaques

Implante no Útero (Mirena) – Devo ou não?!

Implante no Útero (Mirena) – Devo ou Não?! 

Quando casei, o meu desejo era ter 2 filhos, entretanto o tempo foi passando e as minhas idéias em conjunto com o meu marido foram mudando. Antes de engravidar do Flavio, nós resolvemos que teríamos um único filho que seria criado com muito amor e dedicação, pois hoje além de tudo ser muito caro, trabalho fora e é uma grande responsabilidade. Sei que estou dando o melhor futuro para ele desta forma.

Mãe Sem Frescura - Implante no Útero (Mirena) - Devo ou não?!

Quase 1 ano depois que o Flavio nasceu, procurei a minha ginecologista (Dra. Ana Paula Junqueira) e resolvi colocar um implante no útero. Há dois tipos disponíveis no mercado: útero e braço. Este método além de ser um contraceptivo também dou “adeus” a menstruação. Quando ficamos grávidas, não temos este incômodo por muitos meses e eu não gosto nem um pouco de menstruar, só de pensar já fico estressada, por isso, uni o útil ao agradável.

“LIVRE DA MENSTRUÇÃO E PÍLULA”

Desde junho de 2010, a minha vida mudou totalmente, pois não preciso mais ficar lembrando de tomar pílula e não me preocupo mais com a compra de absorventes. Eu recomendo!

Como é o método?

O implante chama-se MIRENA e é colocado no útero em um procedimento no hospital, embora alguns médicos optem pela colocação no próprio consultório. Eu fui anestesia e dormi por todo o procedimento, onde é realizada uma dilatação do colo uterino. Só sei que quando acordei já estava implantada, não senti absolutamente nada e foi muito rápido.

O que senti após a colocação?

As enfermeiras do hospital alertaram que teria muitas cólicas e também li isso na internet, entretanto não tive qualquer contratempo, absolutamente nada. A sensação era que nada tinha acontecido. A única coisa que incomodou mesmo foi que menstruei direto por um mês devido ao período de adaptação. Depois cessa, vem mais um pouquinho e vai cessando, até que o organismo esteja devidamente adaptado, ou seja, 5 anos sem menstruar (há somente alguns escapes pequenos e sem freqüência certa).

Livre da menstrução? Também contraceptivo? 

Fiquei até apreensiva, pois não é 100% garantido que a menstruação será cessada, o que depende da aceitação do organismo, ou seja, cada mulher reage de uma forma, embora para mim funcionou perfeitamente. Quanto ao contraceptivo, é garantido o mesmo percentual da pílula (99%).

Por quanto tempo?

O Mirena é eficaz por 5 anos consecutivos, embora é preciso realizar ultrassom periódico para confirmar que está devidamente posicionado no útero. Já o implante no braço tem duração apenas de 3 anos.

Quanto custa? 

Coloquei o Mirena em 2010 e paguei R$ 1.500,00 (implante + médico particular), sendo que a parte hospital foi pelo convênio. Então, faça as contas de quanto você gasta de pílula por mês e absorventes, e tenho certeza que chegará a conclusão que o implante é mais em conta e você fica tranqüila por 5 anos.

É realmente outra vida.
Vale a pena! Eu recomendo!

Quer saber mais do Mirena e como foram os 5 anos de implante no útero?
Confira aqui!

Mãe Sem Frescura - Implante no Útero (Mirena) - Devo ou não?!
31/12/10 – 1 ano e 5 meses 

Priscila Casimiro
Mãe Sem Frescura
www.maesemfrescura.net

*Post de 14/01/2011, atualizado em 25/06/2015

Obrigada pela visita e volte sempre!
Estamos presentes no Facebook, Google + e Instagram. *

Priscila Casimiro *
Mãe Sem Frescura *
www.maesemfrescura.net

Apaixonada pela sua família e por corridas, vive intensamente a rotina de mãe que trabalha fora, reforçando o conceito do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Terapeuta – Eu Preciso???

Oi, Pessoal!!!

Sabe essa é uma questão difícil… sempre fugimos de psicólogos e tudo mais… achamos que somos fortes suficientes e não precisamos de ajuda de ninguém…

Mas, ter um psicólogo está na moda… pode perceber… pergunte para pessoas que vc conhece… tenho certeza que de 20 a 30 pessoas… uma vai ao psicólogo.

E eu tenho uma ginecologista ótima que fez o meu parto (já até comentei em outro post)… ela também é terapeuta.
E depois que temos filhos muita coisa muda na nossa vida… tudo é mais corrido e mais difícil.
Não temos tempo pra nada….

Como já disse antes, sou mãe, esposa, profissional e dona de casa… são muitas tarefas, mas as mulheres são fortes e devem tirar isso de letra, né?!

Eu consigo fazer tudo… lógico que fico super cansada… mas, dou conta.
Pergunte para o seu esposo ou companheiro se ele dá conta de tudo isso… é claro que não.
O homem não consegue fazer tudo ao mesmo tempo… eu consigo ver e ouvir a novela e brincar com o meu filho, por exemplo.

Esta semana eu fui na minha gine e ela me fez diversas orientações para levar uma vida melhor e claro sem frescura.

A primeira delas é deixar as coisas de casa pra que outra pessoa faça – eu tenho uma diarista, mas já estou pensando em pegá-la mais uma vez na semana para eu não me preocupar com nada, inclusive com a comida… eu odeio fazer comida… na verdade nem sei fazer direito – a idéia é fazer a minha comida e do Flavio (congelar tudo). E vcs não vão acreditar… o meu marido aceitou?! Homem nunca é muito favorável a faxineiras, pois não são eles que fazem, né?! Se ela faltar… ele sempre fala… deixa como está na semana que vem ela arruma tudo… pra eles não faz diferença nenhuma.

A segunda é curtir a vida… faça um planejamento semanal… o que deve ser feito dia a dia e coloque o seu marido na jogada… assim… ele te ajuda e não fica toda carga pra vc. Eu até comentei antes que os homens só funcionam sob comando.., mas ela falou pra eu parar com isso… pq os homens odeiam ser comandados, por isso, tem que fazer um planejamento semanal. E tudo isso tem um lado bom tb para o seu filho, pq ele vai crescer vendo que o papai e a mamãe se ajudam… ele qdo ficar maior também vai ajudar a arrumar as coisas.

A terceira é curtir não só o filho, mas o casal… não se esqueça que vcs ainda são casados e aproveita cada momento juntos enquanto o seu filho descansa…

Há uns 2 meses eu tinha ido nela e até sai chorando do consultório… pq ela falou que estava me tornando chata … e daqui a pouco o meu filho ia me chamar de neurótica… então… estou tentando mudar… não é nada fácil… esse blog tem me ajudado bastante… eu sempre respiro fundo qdo fico nervosa.

Eu mal fico com o meu filho… só o vejo de manhã e a noite… e às vezes ainda faço uns eventos no final de semana… e qdo o meu marido fala pra gente ir no cinema sempre desconverso… pq acho injusto deixar o meu filho com alguém, sendo que fico muito pouco com ele.
Mas, há umas 2 semanas fui no cinema… foi difícil, mas fui. Deixei ele com a minha mãe… e fui ver o filme da história do São Paulo… srsrsrs… tenho que fazer o meu marido feliz, né?!

Bjs e até mais…

Obrigada pela visita e volte sempre!
Estamos presentes no Facebook, Google + e Instagram. *

Priscila Casimiro *
Mãe Sem Frescura *
www.maesemfrescura.net

Apaixonada pela sua família e por corridas, vive intensamente a rotina de mãe que trabalha fora, reforçando o conceito do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Em busca de Ginecologista e/ou Obstetra?

A procura maluca por um ginecologista ou obstetra! Parece simples, mas não é! Como sair dessa?

A procura por um médico ginecologista e obstetra é bem complicada.
Acho que já fui em 4 gines até hoje, sendo que 1 foi homem.
Sabe tem mulheres que adoram ir a homens, mas acho um pouco constrangedor.
Eu ia, mas enquanto ele me examinava ficava pensando em diversas coisas para não lembrar que estava ali naquela maca e posição maravilhosa.
Mãe Sem Frescura - Em busca de Ginecologista e/ou Obstetra?
Quando fiquei grávida tinha acabado de mudar de convênio e aí fiquei perdida.
Não sabia em quer ir.
Fui numa médica do livrinho do convênio.
Ela me atendeu super bem, mas na provável data do nascimento estaria de férias.
É gente, médico também tira férias.
Ela pediu os exames iniciais, mas fiquei mais perdida.
É bem difícil confiar em pessoas que você nunca viu para fazer o seu parto… algo tão importante na sua vida… Vai que dá uma complicação, né?!
Ai… que surgiu um anjo na minha vida… 
Sabe… eu sempre tenho pessoas que estão prontas pra me ajudar em fases difíceis (Graças a Deus, né?!)
Uma amiga tinha ficado grávida um pouco antes de mim e tinha uma médica ótima.
Fiquei morrendo de medo, consultei o nome dela na internet e ai fiquei mais tranqüila.
Ela já tinha ido ao programa da Hebe… q demais, né?!
A agenda dela era super lotada e essa minha amiga tinha alertado que a espera era absurda, mas que valia a pena.
Fui atendida umas duas após a hora marcada, mas não me arrependo, porque ela é ótima.
Você entra lá e pronto… os seus problemas estão resolvidos.
A consulta sempre demora mais de 45 minutos para gestantes e ela não te atende com pressa.
O nome dela é Dra. Ana Paula Junqueira Santiago (saiba mais aqui)… e eu recomendo!!!

Apaixonada pela sua família e por corridas, vive intensamente a rotina de mãe que trabalha fora, reforçando o conceito do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.

Sintomas da Gravidez

Sintomas da Gravidez

Eu acho que tive diversos sintomas.
No começo tinha muito enjôo… não conseguia comer nada.
Eu almoço fora todos os dias, ia a restaurantes self-service, colocava um monte de comida no prato, mas depois não conseguia comer de jeito nenhum.
Nossa!! Era um horror… Embrulhava o estômago.
Com isso, emagreci dois quilos nos primeiros 2 a 3 meses de gravidez.
Depois voltou tudo ao normal… conseguia comer de tudo e estava atenta para comer coisas com melhor qualidade nutritiva, porque não sou muito fã de salada.
A minha ginecologista (Dra. Ana Paula) é um máximo.
Não ficava enchendo o saco pra comer o que não gostava.
Falava que tinha que comer, mas nada forçado.
 Mãe Sem Frescura - Sintomas da Gravidez
Então… fazia esforço para comer alface, tomate, pepino e cenoura… srsrsrsrs
E comprava sempre iogurtes, frutas e tomava vitaminas.
Nunca fui uma pessoa muito regrada na alimentação, e por isso, não sou um bom exemplo nisso. Não comia de 3 em 3 horas por exemplo, mas pelo menos tentava, né?!
E por conta disso, o meu quadro foi quase de anemia, mas graças a deus, consegui recuperar isso. Comer bastante feijão… srsrsrs … e ainda com suplementação alimentar.
Depois de alguns meses troquei o ácido fólico para um suplemento alimentar, pois as grávidas precisam de mais calorias do que as demais.
Mais para o final da gravidez e nesta época da anemia ficava bastante gripada e com febre, e o pior de tudo que não pode tomar qualquer remédio, só tylenol.
É um horror!! Parece que você não vai curar nunca.
Teve uma época que ia quase toma semana no hospital por causa da gripe e de outros sintomas, como dor próximo do estômago, porque o bebê começa a comprimir todos os seus órgãos.
Mas, de resto a minha gravidez foi bem tranqüila…

Apaixonada pela sua família e por corridas, vive intensamente a rotina de mãe que trabalha fora, reforçando o conceito do equilíbrio entre a vida pessoal e profissional.