Dicas e cuidados com o uso de antibióticos em crianças


Cuidar de crianças inspira cuidados. Administrar antibiótico é uma solução bastante eficaz quando prescrita pelo pediatra para tratar infecções bacterianas. Entretanto, utilizá-lo de maneira incorreta pode não tratar a doença efetivamente, trazendo complicações para a saúde dos pequenos. Além disso, é importante respeitar a dose e os horários recomendados pelo médico para que o tratamento seja bem sucedido.

Dicas e cuidados com o uso de antibióticos em crianças
Foto: www.ebc.com.br

Dentre as doenças mais comuns que solicitam antibióticos prescritos por pediatras estão faringite por estreptococo, infecções urinárias, ouvido e garganta. A Sociedade Brasileira de Pediatria recomenda uma série de considerações importantes a respeito do medicamento, a fim de que a administração seja eficaz e segura, orientando (e tranquilizando) responsáveis sobre aspectos mais relevantes de antibióticos.


● Antibiótico e os primeiros anos de vida


É comum que nos primeiros cinco anos de vida a criança tenha cerca de 10 viroses. Tal fato nada tem a ver com imunidade fraca ou falta de cuidados dos pais: tais infecções produzem anticorpos e fazem parte do processo de amadurecimento do sistema imunológico. A partir do 5º ano de vida, as indesejadas viroses vão diminuindo, para tranquilidade dos pais e bem-estar dos pequenos. O antibiótico não trata infecções causadas por vírus, somente aquelas que são causadas por bactérias. Portanto, mantenha a calma e busque o diagnóstico correto da doença antes de apelar ao antibiótico.


● Fatores externos


Mofo, poluição, mudança brusca de temperatura, produtos químicos e alergias também podem desencadear irritações na vias respiratória das crianças. Os responsáveis precisam ficar atentos aos sintomas e evitar antibióticos em casos de processos alérgicos decorrentes de fatores externos. Nesses casos, um antialérgico pode ser a melhor opção.


● Febre: motivo para ministrar o antibiótico?


Diferente do que muitos pensam, a febre não indica, necessariamente, que seja preciso administrar antibiótico na criança. A maioria dos casos de febre estão relacionadas diretamente à viroses – logo não podem ser tratados com antibióticos. A febre é uma maneira de o organismo responder a uma infecção e reagir a ela, indicando que algo não vai bem. A intensidade da febre é preocupante e não deve, obviamente, ser ignorada. Porém, é importante ressaltar que sua persistência é ainda mais grave quando comparada à intensidade.


● Investigar antes de dar o antibiótico


Uma gripe que produz muco espesso e de coloração amarela-esverdeada não indica, também, que seja necessário ministrar antibiótico para os pequenos. De acordo com especialistas da Academia Americana de Pediatria, assim como a febre, pais só devem se preocupar com o catarro se ele persistir por mais de 10 a 15 dias.


Como e onde comprar antibióticos online?


A facilidade e segurança de comprar na internet é uma mão na roda para pais que buscam qualidade, rapidez e os melhores preços do mercado. Antibióticos somente são vendidos mediante a apresentação do receituário médico. Apesar disso, em farmácias como a Farma 22 é possível comprar o medicamento pela internet. Funciona assim: 1) Envie a cópia da receita (foto ou escaneada) para o email sac@farma22.com.br, 2) O farmacêutico valida a receita, 3) Após confirmação de dados, a venda é realizada.

A Farma 22 atua há mais de vinte no setor farmacêutico, oferecendo absolutamente tudo para sua saúde, bem-estar e cuidados com a beleza, assim como uma ampla variedade de medicamentos, vitaminas, cosméticos, produtos infantis e geriátricos.

Avalie