Importância da Amizade na Maternidade

Não é porque somos mães que não podemos ter amigas, certo?!

Quando somos adolescentes ou início da fase adulta temos várias amizades que repletam o nosso dia de risos, tristeza, companheirismo, segredos, … Mas, os dias vão se passando e as amizades diminuindo. Ai, você casa, tem filhos e o vínculo de amizade reduz ainda mais.

A importância da amizade na maternidade - Mãe Sem Frescura

Na verdade não é culpa dos filhos, casamento ou agenda corrida, é culpa nossa mesmo. Nós não estabelecemos prioridades em nossas vidas e amizades são importantes sim.

Hoje em dia está difícil encontrar e cultivar amigas de verdade, ou seja, aquelas que estão ali para te ouvir, elogiar e até mesmo criticar. Porque amiga também critica, amiga tem que falar a verdade na cara, mesmo  que seja difícil de falar e ouvir. Mas, é claro que tudo com muito respeito e carinho.

Nos dias atuais tenho muitas colegas e pouquíssimas amigas. Mas, essas são as minhas verdadeiras amigas que estão sempre no meu coração.

Dá para viver sem amizades? Na minha opinião NÃO. Temos que ter amigas para dar sentido a nossa vida, para ouvirmos conversas diferentes, dar dicas e até mesmo para nos servir de exemplo.

Com a correria do dia a dia, sei que é difícil manter este vínculo, mas a tecnologia de hoje está aí para isso. Abuse do Whats App, E-mail, Instagram e até mesmo do Facebook, e tenho certo que fará toda diferença na sua vida.

Este post é dedicado as minhas lindas e melhores amigas: Lígia e Gisele (foto acima).

Segue um trecho do livro que estou lendo e super indico “Os 10 hábitos das mães felizes” de Meg Meeker, é um texto longo, mas vale muito a leitura:

“Quando Marie e eu tínhamos doze anos, selávamos nossos pôneis cor de caramelo no sábado de manhã (…), íamos para milhares de trilhas na floresta. (…) Os sábados eram os nossos dias favoritos. (…)

Quarenta anos depois, ela ainda me faz sentir do mesmo modo. Não nos vemos muito e o Facebook nos mantém mais em contato do que os telefonemas, mas nada mudou a ternura que sentimos uma pela outra. (…)

Entretanto, a amizade, que parecia tão simples quando Marie e eu éramos crianças, se tornou mais difícil à medida que os anos passaram, e não apenas para mim, mas para todas as mães. Trabalhamos intensamento durante os anos em que nossos filhos são pequenos, e achamos que não teremos tempo para nos divertir, para almoços ocasionais com amigas, ou até para viagens com amigas depois que as crianças saírem de casa. A verdade é que quando alguma coisa precisa ser cortada no turbilhão das exigências diárias, os amigos são a primeira coisa a ser sacrificada. (…)

As mães são criaturas relacionais por natureza. Nós florescemos amando e sendo amadas, falando e ouvindo, vendo e sendo vistas. (…) Os amigos são uma necessidade, e não um luxo.”

Então…
Que tal começar hoje?!

 

Avalie