Gestação e Parto Normal – Bactéria Estreptococo do Grupo B – EGB

O Flavio nasceu de cesariana, porque tive um probleminha na gestação e nunca falei aqui no blog o que realmente aconteceu.
Eu sempre sonhei em ter parto normal, dizia pra todo mundo e eu queria muito, muito mesmo. Já estava com 30 e poucas semanas e o Flavio não virava de cabeça pra baixo de jeito nenhum, entretanto a médica (que é ótima e indico com certeza – Dra. Ana Paula Junqueira Santiago) falava para manter a calma e que ele viraria.
Vocês acham que eu acreditava? Claro que não.
Eu tinha um livro de cabeceira, que também é ótimo (A Bíblia da Gravidez – CMS Editora) e sempre consultava cada passo que estava acontecendo na minha gestação e que iria acontecer e uma das dicas era: como ajudar o seu bebê virar. Fazia diversos exercícios para ajudar no parto natural e para que ele virasse. Fazia tudo para ter o meu bebê de  forma natural. 
Segue (se o bebê estiver sentado):
“Deite-se de costas com os joelhos flexionados e coloque quatro almofadas altas sob as nádegas, de modo que sua pelve fique mais elevada do que o estômago. Permaneça nessa posição por no mínimo 10 minutos, duas vezes ao dia. A pelve mais elevada do que o estômago faz a cabeça do bebê flutuar e estimula-o a virar-se e direcionar a cabeça para a pelve.” Texto do livro: A Bíblia da Gravidez – CMS Editora

Fazia isso todo dia antes de dormir e um belo dia, ele virou. Além de alguns exercícios de agachamento que ajudariam na hora do parto.
Pronto! Todos os meus problemas estavam resolvido. Entretanto, a vida prega peças e ao fazer um exame no final da gestação (menos de 1 mês antes do Flavio nascer), descobri que tinha uma bactéria.
Segue uma curta explicação sobre a bactéria (Estreptococo do Grupo B – EGB):
“Também conhecido como Strepto B, é uma infecção bacteriana grave. A bactéria é encontrada na vagina de 25% de todas as mulheres, mas só um pequeno percentual de bebês nascidos dessas mães é contaminado. Atualmente, muitos médicos investigam a existência da infecção durante a gestação. Na infecção precoce, o bebê adoece poucas horas depois de nascer. Na infecção tardia – uma semana ou mais depois do nascimento – , é comum a doença evoluir para uma meningite.Tratamento – A infecção por estreptococo B é potencialmente moral e por isso um bebê contaminado vai precisar de cuidados médicos urgentes. Se durante a gravidez seu exame deu positivo, é provável que você tenha tomado antibióticos durante o parto para reduzir os riscos para o bebê. A infecção por Strepto B tardia vai exigir imediato tratamento hospitalar. No dois tipos de infecção, o tratamento intensivo precoce pode prevenir conseqüências potencialmente graves.” Texto do livro: A Bíblia da Gravidez – CMS Editora

Lembro perfeitamente do dia que descobri esta bactéria, sai da médica chorando e o meu sonho do parto normal tinha ido por água abaixo. A médica falou que era arriscado ter parto normal e depois o bebê sofrer conseqüências e não indicou o uso de antibióticos durante a gestação, entretanto foi adotado outro procedimento. No dia do parto, que infelizmente foi cesariana (confira aquitive que chegar horas antes para tomar uma medicação na veia, muito forte e que raramente o Flavio seria infectado, mas o parto não poderia ser normal.
Não teve jeito, entretanto o que importa que o Flavio nasceu super saudável e logo que voltei para o quarto, ele chegou, porque estava com medo de ter sido infectado durante o parto.
Já ouvi e li bastante coisa por aí de parto normal, embora sou super a favor. Para quem não sabe, a maioria dos partos nos EUA são normal, ou seja, a cesariana somente é indicada em casos graves. No Brasil, é essa palhaçada, porque os médicos não querem fazer o parto normal e já vão falando na cara de pau, sendo que o parto normal é o melhor para mulher e para o bebê. A minha ginecologista é super a favor do parto normal e já presenciei ela correndo, porque tinha um bebê pra nascer, e por isso, recomendo!!!
Você é a favor do parto normal?
Dê a sua opinião!

Gestão, Parto Normal e Estreptococo do Grupo B
Priscila Casimiro
Mãe Sem Frescura
www.maesemfrescura.net
Obrigada pela visita e volte sempre!
Estamos presentes no Facebook, Google + e Instagram. *

Priscila Casimiro *
Mãe Sem Frescura *
www.maesemfrescura.net

Gestação e Parto Normal – Bactéria Estreptococo do Grupo B – EGB
1.5 (30%) 2 votes